Desculpe, o registro terminou.

“Vozes” é uma iniciativa da conceituada coreógrafa Moçambicana Janeth Mulapha, que visa juntar mulheres com diferentes formas e experiências vitais no mesmo espaço, e impulsioná-las a dar voz aos seus corpos.


  • Data: 06/04/2023 19:00
  • Localização Centro Cultural Franco-Moçambicano (Mapa)
  • Mais informações: Sala Grande

Preço: MT250

Descrição

Neste iniciativa as mulheres expressam suas conquistas e vozes de liberdade através da dança, mostrando sua expressão corporal sem se preocupar com a rigidez técnica do movimento, idade ou experiência. “Vozes” vem mostrar que cada mulher tem voz própria e é revolucionária.
Trata-se de como o drama do próximo ou mais longínquo afecta nossas vidas e de como a informação transpõe fronteiras e viaja através dos relatos. Corpos diferentes e peculiares, definidos pela sua trajectória de vida, contendo mulheres de grande impacto adormecido.
Mulheres que contam histórias com base nas diversas experiências vividas, diferentes crenças, idades e identidades, incubando sua liberdade através da dança como sinónimo de emancipação feminina.
Sabe-se que na sociedade em que estamos inseridas, mulheres e meninas têm seus sonhos e ideais reprimidos pela ideia pré-concebida de que são inferiores e não se podem expressar plenamente. É um desafio ser mulher. Pretendemos dar voz às situações que enfrentam e às suas dificuldades partindo da fisicalidade.


PREÇO DE BILHETES

Normal
Clube Cultura, estudantes e < de 12 anos 
350,00 MT
250,00 MT



 SOBRE A ARTISTA: 

JANETH MULAPHA
Mulher negra, bailarina, performer e coreógrafa, natural de Maputo, Moçambique.
Janeth mulapha é uma artista multifacetada que teve o seu início marcado por desportos competitivos antes de se voltar para a dança e entrar na Escola de Dança Máscara, em 1998.
Formada no âmbito do programa “Danças na Cidade de Maputo”, conduzido por Panaíbra Canda. Participou nas peças “Orobrtoy, Stop!” e “Smile If You Can” de Horácio Macuacua, “Há mais...” de Thomas Hauert e “25” de Kubilai Khan Investigations . Em 2014 lançou “O Meu Género Mora Aqui”, uma coprodução da CulturArte e Studio Kabako no âmbito do programa Pamoja. Desde então, tem vindo a retrabalhar na peça, imaginando diferentes versões para diferentes espaços, tendo apresentado no Festival KINANI, em Maputo, no Tchad e em Paris.
Seu segundo solo “Let’s Talk”, criado com o músico Ben Muthemba e estreado no
Festival Kinani, em Maputo, foi apresentado no Theatrefor men, em Braunschweig, e estava previsto para ser apresentado no Le Grand T, em Nantes (França) antes de ter sido cancelada. Em 2020, Janeth foi convidada no festival Fari Foni Waati em Bamako para criar uma peça para 14 bailarinos da região. Mulapha tem também trabalhado regularmente com bailarinos portadores de deficiência.
Como perfor er ela trabalhou com Panaíbra Canda de Moçambique, Thomas Hauert da Suiça e Kubilai Khan Investigations da França, entre outros.
Em 2022, de Fevereiro a Abril, realizou uma Incubadora de Pesquisa Coreográfica para Mulheres, no Centro Cultural Franco Moçambicano, para mulheres, em Maputo.